ESTILOS DE VIDA E ATIVIDADE FÍSICA: IDENTIFICAÇÃO DE PERFIS DAS REPRESENTAÇÕES E PRÁTICAS DE LAZER EM ADOLESCENTES

  • João Martins (1) Laboratório de Pedagogia, Faculdade de Motricidade Humana e UIDEF, Instituto de Educação, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal, [email protected] (2) Faculdade de Educação Física e Desporto, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, Portugal
  • Francis Anacleto Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde e Biológicas, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Pernambuco, Brasil
  • Madalena Ramos ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, CIES-IUL, Lisboa, Portugal
  • Pedro Torrado Faculdade de Educação Física e Desporto, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, Portugal
  • Adilson Marques Centro Interdiscplinar de Estudo da Performance Humana, Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Francisco Carreiro da Costa Faculdade de Educação Física e Desporto, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, Portugal & Centro Interdiscplinar de Estudo da Performance Humana, Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal

Resumen

Pretendeu-se com o presente estudo identificar perfis de representações e das práticas das atividades de lazer (AL) de adolescentes, e explorar a relação entre a importância e a prática das AL. Responderam a um questionário, sobre a importância e prática das AL, 387 adolescentes (217 raparigas; 17,1±1.0anos). A análise de clusters e análise de correspondências múltiplas permitiram identificar cinco perfis das representações (“pouco sociáveis”, “desportistas extrovertidos”, “artistas”, “não desportistas”, “ecléticos”) e quatro padrões de prática das AL. As AL mais valorizadas tenderam a ser as mais praticadas, com exceção da atividade física (AF) – cujos níveis eram reduzidos – e dos comportamentos sedentários (CS) relacionados com as atividades de ecrã – prevalentes na maioria da amostra. Intervenções para promover AF e reduzir CS são necessárias e devem considerar os diferentes interesses e as práticas das AL de cada grupo de adolescentes.

Publicado
2018-06-20
Sección
Artículos