Ibero-American Journal of Exercise and Sports Psychology

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA DO ESPORTE OFERECIDOS AOS ATLETAS BRASILEIROS DURANTE OS JOGOS PAN-AMERICANOS DE GUADALAJARA 2011 E OS JOGOS OLÍMPICOS DE LONDRES 2012

RESUMO

Guilherme Pineschi y Luis Viveiros

Durante os Jogos Pan-americanos de 2011 e os Jogos Olímpicos de 2012, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) disponibilizou serviços de psicologia do esporte para os atletas e equipes nacionais. Encarregado desses serviços, o primeiro autor deste artigo fez parte da missão brasileira enquanto membro associado da Área de Ciência do Esporte do COB. Apesar de haver grande quantidade de literatura sobre a vivência olímpica dos atletas e sobre as diretrizes que norteiam a atuação de psicólogos em Jogos Olímpicos, poucas pesquisas têm detalhado a quantidade e os tipos de atendimentos psicológicos realizados in situ. Por essa razão, o objetivo do presente artigo é fornecer um exemplo de trabalho executado por um psicólogo em grandes eventos esportivos - o suporte psicológico oferecido aos atletas brasileiros nos Jogos Pan-americanos de 2011 e nos Jogos Olímpicos de 2012 -, dando ênfase às principais características e à porcentagem de ocorrência de cada tipo de intervenção efetuada: (a) avaliação psicológica; (b) treinamento mental; (c) apoio psicológico de base clínica; (d) reunião de “circulação da palavra” com as equipes; (e) reunião de “regulação” com treinadores e chefes de equipe. Foram atendidos 19 atletas de 5 diferentes modalidades, e 13 deles contaram também com acompanhamento do psicólogo durante seus treinos e/ou provas. Ao longo dos dois eventos, realizaram-se, no total, 58 sessões psicológicas individuais e 5 sessões coletivas com atletas, e 10 reuniões formais com chefes de equipe e treinadores. As intervenções psicológicas tiveram boa aceitação entre atletas e treinadores.

PDF
Top