Ibero-American Journal of Exercise and Sports Psychology

O TREINO MINDFULNESS E COMPAIXÃO NO FUTEBOL PROFISSIONAL: EFEITOS, PAPÉIS E ASSOCIAÇÕES NO FLOW, SINTOMAS PSICOLÓGICOS E SUPRESSÃO DE PENSAMENTO

RESUMO

Bruno Carraça, Sidónio Serpa, António Rosado, Joan Palmi Guerrero, Catia Magalhaes

A investigação sobre mindfulness e autocompaixão sugere uma relação com o estado de flow, distress psicológico, evitamento experiencial e supressão de pensamento. Apesar do potencial destas abordagens, há uma escassez de literatura sobre a relação e o papel destes construtos no contexto desportivo e, especificamente, no futebol profissioal. O presente estudo explorou as relações entre autocompaixão, mindfulness, flexibilidade psicológica e distress psicológico (incluindo a ansiedade), supressão de pensamento e flow, através da implementação de treino mental focado no mindfulness, compaixão, e flexibilidade psicológica (MBPSoccerP) em atletas de futebol. Estudamos também a influência das facetas mindfulness, da flexibilidade psicológica, autocompaixão nas medidas de sofrimento psicológico, ansiedade, flow e supressão do pensamento. Métodos: Num design quase experimental efectuou-se um estudo pré / pós teste, analisado com a estatistica testes t emparelhados, correlações de Pearson e análise de regressão, realizadas numa amostra não clínica de jogadores de futebol - 2ª liga portuguesa (n = 57; M = 25,79 anos, DP = 3,3) Resultados: A autocompaixão, mindfulness e flexibilidade psicológica foram negativamente associados com

sofrimento psicológico (incluindo ansiedade) e supressão do pensamento; e positivamente relacionados com o flow. Conclusões: Os resultados sugerem que a prática de mindfulness, da autocompaixão e da flexibilidade psicológica podem ser benéficos para cultivar uma experiência desportiva positiva e aumentar o flow, e diminuir o sofrimento psicológico e a supressão do pensamento.

PDF
Top