Ibero-American Journal of Exercise and Sports Psychology

O OPTIMISMO COMO CONTRIBUIÇAO À RESILIÊNCIA ESPORTISTA

RESUMO

Cristina Reche, Magdalena Gómez-Díaz, Alejandro Martínez-Rodríguez, Verónica Tutte

Os estudos sobre as relações entre resiliência e optimismo no esporte são escassos. Trona-se ainda mais fácil encontrar literatura que aprofunde estes conceitos em função da categoria de idade, do gênero e do nível esportista. É objetivo da nossa investigação, conhecer a prevalência e a relação entre a resiliência e optimismo em esgrimistas de competição; e em segundo lugar, sua relação com variáveis como a categoria, o gênero e o nível esportista. Foram avaliados 87 atletas da modalidade espada feminina e masculina (idade: M = 25.2; DT = 10.6). Os resultados apontam que 17% dos participantes apresenta elevada resiliência. E 85.1% são optimistas frente a 14.9% de pessimista. Não se encontram diferenças de resiliência ou optimismo segundo gênero, nem por nível esportista, sim em função da categoria de idade a que pertencem, no caso da resiliência e a favor dos senior (maiores de 18 anos de idade). O otimismo e a resiliência se encontram relacionados. Estes resultados facilitam a tomada de decisão na hora de estabelecer estratégias de intervenção com os atletas nos distintos níveis e dedicação, com objetivo de conseguir um rendimento ótimo e um melhor afrontamento da competição.

PDF
Top