Ibero-American Journal of Exercise and Sports Psychology

VARIÁVEIS PREDITORAS DA DEPENDÊNCIA DO TREINO EM ATLETAS CORREDORES DE FUNDO DE ESTRADA ESPANHÓIS E MEXICANOS

RESUMO

Antonio Zarauz Sancho, Francisco Ruiz Juan, Félix Arbinaga Ibarzábal, Gabriel Flores Allende

a análise da dependência do exercício físico tem adquirido uma especial relevância nos últimos anos, em particular devido ao aumento da população que se tem iniciado na prática desportiva e pelas graves consequências que derivam da mesma. Por isso torna-se necessário definir e identificar quais as variáveis ou constructos que podem ser úteis na sua predição. Participaram 1795 atletas de fundo de corridas de estrada (1105 espanhóis, 690 mexicanos). Destes, 85.65% eram do género masculino com idade média de M = 38.98 (DT = 10.45), e 14.35% do género feminino, com média de idade M = 37.88 (DT = 9.80). A recolha dos dados operouse através a aplicação, adaptado ao Spanhol da Motivations of Marathoners Scales-34 (MOMS-34), da Commitment to Running Scale-11 (CR-11), do Revised Competitive State Anxiety Inventory-2 (CSAI-2R), Running Addiction Scale (RAS- 8) e do Perception of Success Questionnaire (POSQ). Verificou-se que os mexicanos, quando comparados com o grupo espanhol, alcançaram maiores pontuações em todas as subescalas do MOMS-34, CR-11, POSQ e na subescala Autoconfiança do CSAI-2R; contudo, obtiveram score inferior na Ansiedade somática, não havendo diferenças significativas na Ansiedade cognitiva. Por último, os modelos preditores revelam-se muito similares em ambas as nacionalidades, mas diferenciados em função do género, obtendo-se altas variâncias explicativas.

PDF
Top