Ibero-American Journal of Exercise and Sports Psychology

SOMATÓTIPO E IMAGEM CORPORAL COMO PREDITORES DE OBESIDADE GERAL E ABDOMINAL EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DO NORTE DO MÉXICO

RESUMO

Arnulfo Ramos-Jiménez, Abraham Wall-Medrano, Rosa P. Hernández-Torres, Miguel Murguía-Romero

Objetivo: Maximizar somatotipo e imagem do corpo (IC) como preditores de sobrepeso/obesidade e obesidade abdominal em estudantes universitários no norte do México. Métodos: Foram avaliados o Indice de massa corporal (IMC, Kg/m2), a circunferência da cintura (CC, cm) somatotipia e auto-percepção do IC 329 estudantes universitários (17-35 anos, 51% masculino); Sensibilidade, especificidade, precisão e precisão destas variáveis também foram avaliados usando ROC análise curvas e árvore de classificação/regressão.
Resultados:
IMC e CC foram média 24 ± 4 e 79 ± 9 (macho) e 25 ± 5 e 81 ± 10 (fêmea). Alterações na somatotipo e IC previsto tanto IMC (≥ 82,6%) como CC (≥ 87,4%); Uma escala de somatotipia ≥ 5,35 (endomorph) ≥ 4,75 (mesomorfia) e ≤ 1,25 (ectomorfia), ou CI> 3,5 previu excesso de peso / obesidade, enquanto um somatotipo ≥ 6,55 (endomorph) ≥ 5,45 (mesomorfia) ≤ 1,15 (ectomorfia), ou um IC ≥ 4,5 previu obesidade abdominal e idealização de magreza.
 Conclusões: Somatotipo eo IC são ferramentas úteis para prever a obesidade geral e abdominal em estudantes universitários mexicanos.

PDF
Top